7 de ago de 2009

http://lionel-fischer.blogspot.com




Teatro/CRÍTICA

"Talvez"

..............................................
Ótima montagem no Planetário

Lionel Fischer


A namorada está no Chile, ao que parece pesquisando sítios arqueológicos. Nada mais natural, portanto, que o jovem arquiteto Dario sinta a sua falta. E que aguarde seu regresso com ansiedade. Entretanto, nada poderia ser mais bizarro do que sua decisão de permanecer trancado em casa - completamente isolado do mundo, sem receber ninguém, sem responder e-mails ou atender o telefone - até o retorno de Rita, a citada namorada.

Eis, em resumo, o enredo de "Talvez", primeira peça escrita pelo ator Álamo Facó, que também interpreta o único personagem. César Augusto responde pela direção do espetáculo, em cartaz no Teatro Maria Clara Machado.

Tendo por companhia apenas o seu computador, através do qual se comunica com a namorada e eventualmente com alguns amigos, o personagem vai progressivamente exibindo um comportamento completamente anormal, o que nos faz supor que padeça de esquizofrenia. Em função disto, nada nos impede de acreditar - trata-se apenas de uma hipótese, naturalmente, e como tal sujeita a todos os enganos - que tudo se resume a delírios e que talvez a dita Rita sequer exista, sendo fruto da imaginação do personagem, deformada pela doença.

Seja como for, o texto consegue retratar, com humor e sensibilidade, o dilacerado universo do protagonista, mesclando com habilidade pensamentos "lógicos" com outros que se resumem a fragmentos de idéias, jamais explicitadas em sua totalidade. Sem dúvida, Álamo Facó faz uma ótima estréia como dramaturgo.

E a mesma excelência se faz presente na direção de César Augusto, que consegue impor à cena uma dinâmica em total sintonia com o texto, para tanto valendo-se de marcas que materializam de forma vigorosa, criativa e contundente, uma mente em estado de completa desagregação. E a atuação de Álamo Facó valoriza ao extremo o personagem por ele criado - o ator exibe ótima voz, excelente expressão corporal e uma notável capacidade de entrega.

Na equipe técnica, destacamos com o mesmo entusiasmo as contribuições de todos os profissionais envolvidos no projeto - Márcia Rubin (direção de movimento), Sonia Dumont (preparação vocal), Maneco Quinderé (iluminação), Marcelo Olinto e Patrícia Muniz (figurinos), Domingos Alcântara (cenografia) e Lucas Marcier e Rodrigo Marçal (música original e trilha sonora).

TALVEZ - Texto e atuação de Álamo Facó. Direção de César Augusto. Teatro Maria Clara Machado (Planetário da Gávea). Terça e quarta, 21h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário